fb-i
Category: Blog

WimTV e seu modelo de negócios

Posted: 9 Janeiro 2021

Existem muitas plataformas no mundo que oferecem serviços de vídeo. A WimTV possui um modelo de negócios próprio que a diferencia de outras plataformas.
Ao usuário que se cadastra é solicitado o mínimo de informações: Nome e Sobrenome, Data de Nascimento (para verificar a maioridade), Nome de Usuário na plataforma e endereço de e-mail. Somente com essas informações, o usuário registrado pode fazer upload e publicar vídeos, criar e transmitir eventos ao vivo e criar e transmitir programações. No entanto, ele não pode colocar vídeo pago sob demanda, criar eventos ao vivo pagos ou criar assinaturas. Para tal é necessário adicionar outros dados pessoais que permitam o envio de faturas ao utilizador registado que, a esta altura, deverá ser denominado cliente.
WimTV oferece aos usuários e clientes uma relação comercial muito clara:


  1. A plataforma é usada contra pagamento por seu consumo, medido em Gbyte de armazenamento de vídeo e em Gybte de streaming de vídeo

  2. Os direitos dos usuários / clientes de WimTV aumentam em proporção ao consumo de largura de banda / armazenamento. Por exemplo, com uma assinatura Basic, não é possível transmitir em plataformas externas como TiVo ou em digital terrestre

  3. WimTV não reivindica direitos sobre o conteúdo do usuário / cliente e não os manipula, por exemplo, adicionando publicidade

  4. A WimTV deixa para seus clientes 70% líquido dos pagamentos feitos por seus clientes.


A WimTV oferece uma plataforma tecnológica na qual os clientes da WimTV podem montar seus negócios com total liberdade.

Share:

LEIA MAIS NOTÍCIAS

GetWim – Uma nova ferramenta para obter mais da WimTV

Criar e manter sua Web TV atualizada nunca foi tão fácil agora que o WimTV está equipado com a nova

Desfiles de moda em 2021: até a moda escolhe eventos de transmissão ao vivo

Ainda não estamos na metade de 2021 e já podemos considerá-lo o ano dos eventos de transmissão ao vivo. Por

As restrições da Covid-19 nos levam a pensar mais longe

Certamente não buscamos ou desejamos a pandemia que nos aflige há um ano, mas este não é um bom motivo